Postagem em destaque

Os Chamados, os Escolhidos e os oferecidos

terça-feira, 17 de abril de 2018

Nossas emoções – Um jardim regado

Referencia:
(Isaías 58:11 – Marcos 4:30-32)
“Com que podemos comparar o reino de Deus? Que parábola podemos usar para isso? Ele é como uma semente de mostarda, que é a menor de todas as sementes, mas depois de semeada, cresce muito até ficar a maior de todas as plantas do jardim, com ramos tão grandes que os pássaros podem se abrigar á sua sombra.”
Emoções, lembranças registradas, fraquezas, qualidades, potenciais, debilidades, ações, reações, reservas, resistências, medos, ansiedade, valores, comportamentos etc…Esses são alguns tipos de sentimentos que fazem parte de nosso jardim. Para um jardim ter belas plantas com lindas flores, ele necessita ser bem cuidado, regado, acompanhado diariamente e os nutrientes necessários para o solo precisa ser posto na dosagem certa.

Assim também acontece conosco. Se não tivermos nosso coração (jardim) bem regado e cuidado, não cresceremos saudáveis e não produziremos belas flores. Mas se nosso jardim for cuidadosamente nutrido, cresceremos fortes, com flores belíssimas de admirar. Muitas de nossas decisões são tomadas inicialmente em razão do que sentimos ou acreditamos. Só depois paramos para pensar e justificar nossas escolhas. Na maioria das vezes o que sentimos no coração determinará nossas atitudes e ações. Jesus nos falou sobre ter um coração de criança, pois crianças são inocentes, crédulas e abertas às emoções. Pessoas que têm um relacionamento íntimo com Deus têm consciência de suas emoções. Ter coração de criança não é ser infantil, imaturo e recusar-se assumir responsabilidade pelas próprias ações.
Ter um coração de criança é assumir responsabilidade e ao mesmo tempo estar aberto e ser capaz de entregar-se as emoções.
Jesus usou muitas parábolas para desafiar a mente das pessoas. E através delas nos ensinou que para sermos grandes, precisamos ser pequenos. Para sermos líderes, precisamos servir.
Jesus amou, se irou, experimentou o medo, chorou de tristeza e viveu com coragem. Ele sabia quem era, e muitas vezes agiu motivado pelo que sentia (Mt 21:12-17) (Jo 11:28-42).
Nossas emoções nos levam a fazer as coisas que fazemos, por isso precisamos assim como Jesus saber quem somos, precisamos regar e cuidar bem de nosso jardim (coração) para que nossas plantas (emoções) sejam belas, saudáveis, com ramos grandes e viçosos (nossa presença) e produzam sombras onde os pássaros (pessoas) queiram estar.